Noticias

Ministério da Educação anuncia adiamento do Enem 2020

Aplicação deverá ocorrer 30 ou 60 dias depois das datas previstas, em novembro; decisão será tomada por meio de enquete realizada com participantes

| Da Redação

A dois dias do encerramento das inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), ligado ao Ministério da Educação, anunciou que o Enem vai ser adiado em 30 ou 60 dias.  


O prazo será definido em uma enquete realizada com os estudantes inscritos no exame. A enquete estará disponível na Página do Participante, onde os candidatos podem fazer a inscrição.  


Originalmente o Enem tradicional (impresso) está programado para os dias 1.º e 8 de novembro. O Enem Digital, para 22 e 29 de novembro.  


O prazo para se inscrever no Enem 2020 está aberto até sexta-feira (22/5), às 23h59. As inscrições podem ser feitas na Página do Participante. O balanço mais recente (19/5) do Inep, responsável pelo exame, indica que 4.000.221 pessoas se inscreveram.  


Além disso, as 101,1 mil vagas para o Enem Digital esgotaram-se. A aplicação em computador vai ocorrer em 99 cidades de todos os estados e do Distrito Federal.  

 

O ministro da Educação, Abraham Weintraub
 

O anúncio do adiamento ocorre um dia depois de o Senado ter aprovado um projeto de lei que prevê a prorrogação automática dos processos seletivos da educação superior até o encerramento do ano letivo no ensino médio, em caso de decretação de estado de calamidade no país ou se ocorrer algum evento que comprometa o funcionamento normal das instituições de ensino. O projeto foi aprovado na terça-feira (19/5) por 75 votos a 1. Agora, a proposta aprovada no Senado vai a votação na Câmara.
 

A pressão pelo adiamento do Enem vem crescendo há algumas semanas. O principal argumento dos defensores da mudança do calendário é que muitos estudantes candidatos ao Enem, principalmente alunos de escolas públicas e das camadas mais pobres da população, não estão conseguindo se preparar adequadamente para o exame por causa de suspensão das aulas presenciais desde meados de março, em função da pandemia do novo coronavírus.