Intercâmbio

3 conteúdos fundamentais na revisão de química para o Enem

A poucos dias do exame, professor da Oficina do Estudante relembra quais são os conteúdos mais pedidos

| Da Redação

Na semana que antecede o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os participantes do simulado Virando Bixo estão fazendo a prova de Química. O Enem será realizado nos dias 3 e 10 de dezembro.  


De todo o conteúdo da disciplina, três não podem faltar na revisão para o Enem, segundo o professor Pietro Kacorius dos Santos Escobar, da Oficina do Estudante:  


Cálculo estequiométrico, que é um dos assuntos mais abordados no Enem e em todos os vestibulares, pois é um dos pilares da química.  


Química orgânica, porque é um assunto muito ligado à biologia e bioquímica, que é o ramo da química que tem a ver com o corpo humano.  


Propriedades físicas de compostos orgânicos, como ponto de ebulição, de fusão, estado físico, o que significa ser volátil, evaporar com grande facilidade.  


"Os assuntos que mais caem são esses. O que muda é a maneira como são abordados em uma ou em outra prova", afirma do professor Escobar.  


Segundo ele, o Enem tem um viés um pouco mais social, enquanto a Fuvest tem um viés mais conteudista. "E a Unicamp tem caminhado para um viés mais de tecnologia de ponta nas questões de química", complementa.  


Ele lembra que, tradicionalmente, o Enem faz uma prova relacionada com a sociedade, enfocando, muitas vezes, conceitos em situações simples ligadas ao dia a dia das pessoas, tais como purificação de água, saneamento básico etc.  


Em contrapartida, existem assuntos que há tempos não caem. "Em média, um assunto fica uns três anos fora das provas e depois volta", diz o professor. Entre esses assuntos, ele cita: reações inorgânicas, titulação e modelos atômicos este abordado com frequência na prova da Unesp.  


Finalmente, algumas dicas para responder à prova: "Leia o enunciado com muita calma, entenda absolutamente tudo. Isso faz parte da interpretação e da resolução da questão", reforça o professor Escobar.  

E faça a prova com confiança! "Todos os alunos são trabalhados em aula. O que muda o jeito é de perguntar", diz ele.