Publicidade

noticias

Mesmo com 30 novas escolas, 1,7 mil alunos dependem de bolsa-creche

Previsão do Executivo é construir mais 7 unidades e um berçário. Custo com os alunos é de R$ 4,4 milhões por ano.

| ViaEPTV.com -

Apesar da construção de 30 escolas em Piracicaba desde 2005, 1.774 alunos ainda dependem de bolsa-creche na cidade. Os alunos estudarão em 32 escolas particulares e entidades sem fins lucrativos conveniadas no município.

O custo do Executivo será de R$ 362,7 mil por mês para cada criança ou R$ 4,4 milhões por ano. O valor daria para construir duas escolas (ainda que sem mobiliário e salário de professores), já que o custo médio da obra é de R$ 2 milhões. A prefeitura afirma que ampliou o número de crianças matriculadas na rede municipal de 6.031 em 2004 para 14.238 em 2011.   

Até mesmo o Executivo reconhece que são necessárias parcerias com os setores filantrópico e particular para completar o atendimento devido à falta de escolas públicas. A reportagem solicitou diversas vezes uma entrevista com o secretário municipal de Educação, Gabriel Ferrato, mas ele não pôde atender o EP Piracicaba.

A assessoria de imprensa da secretaria informou, por nota, que em 2012 serão entregues sete novas escolas e um berçário. A nota informa ainda que a promessa vai elevar "o número estimado de matriculados para 16.182 crianças, ou seja, um aumento de 1.946 vagas.

A justificativa da secretaria é que o aumento no número de vagas está associado ao novo padrão de construção das escolas, muito maiores que as anteriores: de 154, agora atendem 233 crianças. No convênio bolsa-creche estão abertas as vagas, ainda segundo a nota, e "grande parte das crianças estão em continuidade, ou seja, que as mães preferem manter na mesma escola por todo tipo de conveniência ou necessidade e não porque não haja possibilidades de atendimento na rede própria". O executivo finaliza dizendo que este ano vai terminar com "78 escolas de educação infantil funcionando, o dobro do que encontramos em 2005, que eram 39".

Repasse
A prefeitura aumentou em 6% o repasse do bolsa-creche às escolas particulares e entidades sem fins lucrativos conveniadas. O valor passou de R$ 195,89 por criança ao mês para R$ 207,98. Foram apenas R$ 12,09 de aumento devido ao reajuste pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2011, que foi de 6,17%, segundo a assessoria de imprensa do Executivo. 

Por meio de nota, a prefeitura informou que "todos os anos o valor mensal por aluno do convênio bolsa-creche é reajustado de acordo com o INPC, conforme previsto em todos os contratos da prefeitura. Trata-se de um reajuste anual e isso é feito para compensar a inflação do período e manter o valor real dos contratos".

Caso
Em outubro de 2011, um menino de três anos, que estuda em uma escola filantrópica por meio do bolsa-creche, foi parar na delegacia após brigar com a professora na creche Branca de Azevedo, na Rua do Rosário, no Centro de Piracicaba. Durante a confusão, a educadora acionou a Guarda Municipal para conter o aluno, que, segundo ela, a agrediu com um chute, além de ter dado um soco em um vidro da sala.

A avó do menino disse que a família estava descontente com a orientação educacional. "Agora, com a mudança, estamos mais felizes", afirmou. O garoto foi encaminhado para outra unidade educacional, também por meio do bolsa-creche. "Ele é outra criança. Está feliz e tem tido outro desenvolvimento", contou.

Publicidade