Noticias

O que ninguém conta para você sobre escolha profissional

Remuneração e prestígio são fatores importantes, mas não devem ser os únicos para orientar a definição da carreira

| Da Redação

Quando chega a hora de escolher a profissão muitas coisas passam pela nossa cabeça, pensamos qual profissão paga melhor, qual tem mais prestígio, a que não terá matérias que a gente odeia na faculdade, e ainda levamos em consideração os conselhos e influências de amigos e familiares. 


Ninguém está livre dessas interferências, e isso não é errado.  


Claro que é importante considerar todos esses fatores, mas será que eles devem ser decisivos para nossa escolha profissional?  

Todas as carreiras são desafiadoras e exigem dedicação, independentemente da área
Todas as carreiras são desafiadoras e exigem dedicação, independentemente da área
 

 


Queremos ter um bom salário, ser reconhecidos e admirados, fugir das matérias chatas, e está tudo bem!  


O problema é quando consideramos apenas esses pontos, e não identificamos se vamos gostar ou não do dia a dia que cada carreira pode nos proporcionar, por exemplo: você pensa em ser médico, sabe que vai passar a maior parte do seu dia em um hospital ou clínica, lidando com pacientes doentes, que precisam de cuidados, certo? A rotina é intensa e os horários de trabalho muitas vezes são feitos de plantões de 12, 24 e as vezes de 36 horas. Claro que é possível se especializar e ter uma clínica onde você poderá trabalhar com agenda, mas ainda assim, você vai tratar, cuidar e prevenir dores e doenças. Se você gosta disso e tem paixão por cuidar das pessoas, maravilha, mas caso contrário, será que vale a pena fazer essa escolha de carreira?  


Se você pensa em fazer Direito, pela tradição, ou possibilidade de concursos, precisa gostar de estudar e ler muito. Grande parte da sua vida será estudar e escrever (peticionar) defendendo ou acusando pessoas por crimes, delitos ou injustiças. Se você não curte estudar, essa profissão será difícil para você.  


Não quero dizer que Medicina ou Direito são chatas, na verdade são carreiras incríveis para quem tem interesses e talentos compatíveis com elas, mas quando não se tem o perfil, todas as profissões se tornam insuportáveis.  


Considerando o mercado atual altamente competitivo, fazer uma graduação por fazer, sem ter a paixão e sem se identificar realmente com o curso, dificilmente você terá destaque, o reconhecimento e o sucesso que deseja.  


O que ninguém conta para você na hora de escolher a profissão é que todas as carreiras são difíceis, desafiadoras, exigem muita dedicação, muito comprometimento, horas de estudos, especializações, aperfeiçoamentos e apenas com muito amor pela carreira você conseguirá superar as dificuldades e atingir o sucesso. 


Por isso, vemos tanta gente formada em cursos que nunca exerceram profissionalmente, por isso vemos tanta gente falando que tal curso é ruim, que não paga bem e etc. O que acontece (e com muita frequência) são pessoas que não se conhecem, não sabem quais são seus talentos e potenciais e fazem escolhas de Carreiras erradas, que não combinam com suas habilidades e interesses.  


Não existe profissão ruim, existe profissão errada.  


Afinal, o tempo todo vemos profissionais tendo muito sucesso, reconhecimento e ganhando dinheiro em carreiras que sequer precisam de faculdade, não é verdade?  


Para não cair nessa armadilha de escolher a profissão sem saber se é a melhor pra você, a QCarreira tem planos (a partir de R$60,00 por mês) que te ajudam a se autoconhecer e descobrir a carreira que é perfeita pra você, clique aqui para saber mais! (link)