Noticias

Entenda o que muda na sua escola com o novo Ensino Médio

A partir de 2022, o secundário será dividido em dois blocos, obrigatório e flexível, para dar mais escolhas aos estudantes

| Da Redação

Você já deve ter ouvido falar no novo Ensino Médio, mas está por dentro das mudanças que vão ocorrer?
A partir de 2022, o currículo de todas as escolas do país, públicas e privadas. Algumas escolas já estão adotando o novo formato, que reorganiza as disciplinas em quatro áreas do conhecimento: Linguagem, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas. 


Essas áreas foram definidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que define as competências e habilidades que os estudantes devem aprender desde a educação infantil até o ensino médio.  


A parte da BNCC referente ao ensino médio foi aprovada em 2018 e estabelece que as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática são obrigatórias nos três anos do ensino médio. Inglês também é obrigatório, mas não necessariamente nos três anos.  


Isso não significa que Física, Química, História e Geografia, entrou outras disciplinas, não serão mais ensinadas. Elas continuam sendo parte do currículo, mas não necessariamente da mesma forma como ocorre hoje elas podem ser tratadas em disciplinas eletivas, projetos e outros tipos de atividades propostas pelas escolas.  


Essa mudança está ligada à nova divisão do ensino médio em dois blocos: o obrigatório e o flexível.  


Na parte obrigatória, o estudante vai cursar tudo o que está previsto na BNCC. Já a parte flexível, é composta pelos itinerários formativos ligados às quatro áreas do conhecimento e à educação profissionalizante.  


Veja no vídeo a seguir como o professor LG, do Poliedro, explica a nova organização do ensino médio:
 

 

 


Os itinerários serão diferentes de uma escola para outra e de uma cidade para outra. A ideia é que os estudantes possam escolher o itinerário que mais gosta, que mais se afina com seu projeto de vida.  

 
Projeto de vida é outra novidade do novo ensino médio: é um componente curricular não necessariamente uma disciplina, ele pode assumir outro formato, como oficinas, projetos no qual os estudantes vão poder trabalhar autoconhecimento, planejar sua vida presente e futura, enfim, aspecto mais ligados às questões subjetivas.  


No vídeo a seguir, o professor LG fala sobre os itinerários formativos: