Noticias

Conheça Ingrid e Bianca, que tiraram nota 1.000 no Enem 2020

As estudantes, que querem ingressar em Medicina e estudaram no Poliedro, dão dicas de como se preparar para a prova

| Da Redação

Ingrid Bascef e Bianca Quintella fazem parte do grupo de 28 estudantes que tiraram nota máxima na redação do Enem
 

Qual a estratégia para tirar nota 1.000 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)? Ler bastante e manter-se informado, ter um bom repertório cultural, detalhar seus argumentos no momento da prova e... treinar, treinar e treinar. 


Essas são as dicas de duas estudantes que tiraram a nota máxima na redação do Enem 2020: Ingrid Ascef, 24 anos, aluna do Poliedro Curso de Campinas, e Bianca Quintella, 18 anos, estudante do Poliedro Sistema de Ensino em Brasília.  


Elas fazem parte de um grupo de 28 candidatos que tiraram a nota máxima na redação num universo de 2,7 milhões de redações corrigidas. Em contrapartida, 87 mil receberam nota zero na redação.  


Ingrid tem como meta ser aprovada em Medicina. Ela vem se preparando há seis anos. Apesar do excelente desempenho na redação, Ingrid ainda não tem preferência por alguma instituição de ensino.  


Sua rotina de preparação foi intensa e com muita dedicação à redação, que representa grande parte da nota de diversos processos seletivos e dos principais vestibulares. "Ao longo do ano fiz todas as propostas de redação do cursinho, inclusive propostas extras. Fazia questão de corrigi-las nos plantões semanalmente para entender pontos fortes e questões a melhorar. Isso faz toda a diferença para extrair o máximo de potencial", diz.  


Segundo ela, para obter uma alta pontuação no Enem, é necessário ter alguns pontos de atenção. "É preciso utilizar um bom repertório cultural e desenvolver completamente os argumentos levantados. Por isso, para se preparar para o exame, é necessário ler muito, sobre diversos assuntos, escrever muitas redações, ter um professor que te oriente a escrever uma dissertação sem lacunas e fazer uma proposta de intervenção completa relacionada com os argumentos que escolheu", conta.  


Foi isso o que contribuiu para que obtivesse a nota máxima. "Utilizei amplo repertório cultural com autores e médicos brasileiros, como Machado de Assis e Nise da Silveira, que já escreveram e possuem relação com o assunto de doenças mentais. Ao mesmo tempo, tomei cuidado para não deixar nenhuma lacuna no texto, respondendo na dissertação todas as questões que havia levantado. Inclusive, essa foi a minha maior preocupação: revisar para ter certeza de que não havia pontos em aberto", explica.  


Ingrid diz que está muito feliz pela conquista e aguarda o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que abre no dia 6 de abril, para concretizar sua aprovação na universidade. "Com a média que obtive no Enem, estou esperançosa de que vou conseguir fazer o curso que quero por intermédio do Sisu. Me preparei para isso há anos, então, a sensação é muito boa", conclui.  


Já Bianca, que também quer ingressar em Medicina, adotou uma estratégia no formato do texto que ajudava na hora de estruturar as ideias. "No Enem, escrevi a redação seguindo a mesma linha de raciocínio que usei em todas as propostas de treino do cursinho e nos simulados: separei em introdução, D1 e D2 - fases de desenvolvimento em que colocava todo o repertório que iria usar - e conclusão, em que incluía os agentes. Isso me ajuda muito, porque já tenho a estrutura em mente. É só organizar o raciocínio", conta a estudante.  


A aluna manteve o foco na preparação para a redação ao longo do ano, porque uma boa pontuação contribui fortemente para a nota final. "Redação é uma matéria que tem que ser estudada, como qualquer uma das outras. Eu fazia um texto por semana no cursinho. Então, sempre que recebia as devolutivas, observava com atenção tudo o que tinha errado e anotava todas as minhas falhas para não repetir nos próximos textos, incluindo questões de ortografia, estilo ou formato."  


Entre as recomendações para quem quer se destacar na redação, ela destaca a prática. "Não basta só assistir às aulas e ler. É preciso sentar e fazer. Anotar erros e pontos positivos para ir aprimorando o conteúdo ainda mais. Ler as redações com nota máxima do Enem ou de qualquer outro vestibular que deseje também ajuda bastante a ampliar repertório e encontrar coisas interessantes para agregar".