Noticias

Conheça Vitória Brentegani, nota 10 na redação da Fuvest

Jovem aprovada em 8.º lugar em Direito na USP sempre estudou em escola pública e é finalista do Virando Bixo 2020

| Da Redação

A estudante Vitória Brentegani, aprovada em Direito na USP, tirou a nota máxima na redação
  

 A estudante Vitória Brentegani, 17 anos, classificada para a segunda fase do Virando Bixo 2020, foi aprovada em 8.º lugar em Direito na Universidade de São Paulo (USP) no Vestibular Fuvest 2021. E tirou nota máxima na redação. 


A aprovação foi a realização de um sonho que começou no ensino médio. Vitória sempre estudou em escola pública e, no 2.º ano, começou a buscar informações sobre vestibular. "Nunca tive um ensino voltado para o vestibular, então comecei a descobrir como funcionavam as notas dos vestibulares, como eram as provas e comecei a estudar pensando nos exames".  


Na época, ela começou a fazer um cursinho popular em Amparo, cidade próxima de Jaguariúna (SP), onde mora, que realizava o Projeto Informação, no qual convidados falavam sobre sua trajetória profissional aos alunos. "A professora de história levou o namorado, que é da área de Direito, para falar sobre seu trabalho. Eu fui percebendo que ficava muito apaixonada por tudo o que ele contava, explicava. Ele vivia a vida para estudar e entender aquele universo".  


Aí, Vitória começou a fazer pesquisas sobre os cursos, grade horária, caminhos possíveis na área do Direito. "Fui me apaixonando mais e decidi prestar vestibular para Direito", afirma.  


A decisão surpreendeu os professores, pois ela cursava técnico em Química e a expectativa era a de que ela prestasse vestibular para essa área. "Eu sempre fui boa aluna, sempre estudei bastante e ia bem em todas as áreas. Mas em Exatas, em Química, o esforço era maior. No fundo, sempre soube que eu era de Humanas", conta a estudante.  


Em 2019, no 2.º ano do ensino médio, prestou vestibular como treineira e em 2020, para valer. Foi aprovada em 7 vestibulares: USP, Unicamp, Fatec, IFSP, PUC, Mackenzie e USF. Desses, quatro são em Direito.  


Virando Bixo  

Vitória participou do Virando Bixo pela segunda vez em 2020. Em 2019, foi treineira e se classificou para a segunda fase. Em 2020, também está na segunda fase, que será realizada quando o cenário da pandemia de Covid-19 melhorar. Leia aqui.  


O Virando Bixo é um projeto da EPTV - um simulado e que dá prêmios aos primeiros colocados nas duas categorias, Vestibulando e Treineiro. Conheça o Virando Bixo aqui


Para Vitória, o Virando Bixo desempenhou um papel essencial na preparação para o vestibular. "O simulado era como um aquecimento para a minha rotina de estudos. Todo dia eu fazia as questões de manhã, quando começava a estudar. Era um aquecimento para o cérebro", explica a estudante. "Era muito gostoso e fazia parte da rotina. Sinto até falta!".  


Nota 10 na redação 

Além de ter sido aprovada em vários vestibulares, Vitória tirou a nota máxima na Redação do Vestibular da Fuvest 2021. Como ela conseguiu? A estudante dá algumas dicas.  

 
A primeira delas é treinar bastante. "O meu desempenho é resultado de treinamento", diz. Para treinar, Vitória começou o ano de 2020 escrevendo duas redações por mês e terminou a temporada de vestibulares, em fevereiro de 2021, escrevendo oito textos por mês.  


Mas não basta escrever muito! Além de treinar, é importante incorporar as sugestões dos corretores e acumular um bom repertório sobre temas que podem cair no vestibular.  


"É importante ter conhecimento porque na hora do vestibular, o estudante não vai poder escolher o assunto", comenta. Por isso, é importante ser bem informado, especialmente nas áreas em que o domínio é menor.  


Por exemplo, Vitória conta que tem mais facilidade para escrever sobre questões políticas e sociais do que sobre questões ambientais. Então, ela procurou se manter bem informada sobre os temas da área de meio ambiente e escreveu mais redações sobre esse assunto.  


"Muitos estudantes apostam que na hora da prova vai baixar uma inspiração e vão fazer uma redação maravilhosa, mas não é bem assim. O preparo é essencial", recomenda.  


Outra dica de ouro que ela deixa para os vestibulandos é: "Não deixe nada implícito no seu texto, não conte que o corretor vai entender o que você quer dizer. Isso não funciona e pode prejudicar a pontuação final. Então, deixe bem claro e exposto o que você pensa".