Noticias

Segunda fase da Fuvest 2021 começa com abstenção de 7,69%

Tema da redação foi "O mundo contemporâneo está fora da ordem?" está relacionado às mudanças no capitalismo, segundo professora do Poliedro

| Da Redação

 

Nesta segunda, candidatos continuam a segunda fase da Fuvest 2021 com prova composta por 12 questões dissertativas

 

A Fuvest encerrou o primeiro dia do Vestibular 2021 com uma taxa de abstenção de 7,69% - ou seja, 2.563 candidatos ausentes de um total de 33.315 convocados para a segunda etapa do exame. A taxa está na média histórica. 


Neste domingo (21/2), os candidatos fizera a prova de linguagem e redação, cujo tema proposto foi "O mundo contemporâneo está fora da ordem?". O tema foi apresentado em formato de pergunta e composto por cinco textos de apoio para auxiliar os candidatos na compreensão e interpretação dessa proposta de redação.  


A prova do domingo pode ser consultada na íntegra aqui.  


A segunda fase da Fuvest 2021 continua nesta segunda-feira. Os candidatos terão que responder a uma prova com 12 questões, de duas a quatro disciplinas, dependendo do curso escolhido.  


Confira a seguir o comentário da professora Fabiula Neubern, coordenadora de Redação do Poliedro.  


Na opinião dela, ao questionar se "O mundo contemporâneo está fora da ordem?" a prova de redação da Fuvest 2021 estabelece uma clara relação com o conceito de governança global, isto é, com as configurações gerais das hierarquias de poder existentes entre os países do mundo.  


"Portanto, ao falar em nova ordem mundial, está-se referindo ao atual contexto das relações políticas e econômicas. O tema tem como pano de fundo o esgotamento do modo de produção capitalista que tem passado por reinvenção de suas dinâmicas de trabalho e econômicas", analisa a professora. " Se o capitalismo industrial demandava maior exploração da natureza, atualmente, esse sistema se reinventa num capitalismo informacional em que as commodities passam a ser os dados e os perfis dos habitantes da Terra", complementa Fabiula. 


Nesse contexto neoliberal, cogita-se um "Green New Deal", ou seja, uma nova proposta para enfrentar as mudanças climáticas, porém a contemporaneidade está marcada não somente pela emergência climática, mas também pelas constantes mudanças e a dificuldade que elas trazem em elaborar planos de longo prazo.  


"Também e principalmente com a contingência da pandemia, o mundo se vê questionando o modelo de dominação da natureza e de comportamento de consumo ocidental para que novas propostas surjam. Nesse momento, há correntes que defendem o fim do capitalismo e outras, que sua dinâmica seja mais uma vez reinventada e que os agentes de mercado se voltem para uma economia verde".  


Para ela, ao analisar apenas a pergunta temática, é possível afirmar que, mais uma vez, a prova de redação da Fuvest mostra seu caráter atemporal ao isolar abstratamente um tema amplo em que caberiam análises a respeito dos estados democráticos e a governança ambiental, bem como sobre as características que marcam o nosso tempo.