Noticias

Segunda fase da Unicamp inicia com abstenção de 8,3%

Taxa é a menor dos últimos dez anos; nesta terça (9/2) candidatos fazem as provas de Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza

| Da Redação

Candidatos devem chegar às 12h para fazer a prova da segunda fase da Unicamp
 

 A segunda fase do Vestibular Unicamp 2021 começou com uma taxa de abstenção de 8,3% - a menor dos últimos dez anos, segundo balanço divulgado pela Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest). 


Dos 15.470 candidatos aprovados na primeira etapa do processo seletivo, 1.285 não compareceram para fazer a prova de linguagem e a redação, realizada nesta segunda-feira (8/2). No ano passado, a abstenção no primeiro dia da segunda fase foi de 10,2% e média da última década foi de 11%.  


A segunda fase continua nesta terça-feira, 9 de fevereiro, quando serão aplicadas as provas específicas de acordo com o curso escolhido, além de Matemática e questões interdisciplinares de Ciências Humanas e Ciências da Natureza.  


A Unicamp aplica a segunda fase m 22 cidades do país, sendo as capitais Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Salvador e São Paulo, e outras 16 cidades paulistas. No ingresso pelo Vestibular 2021, são oferecidas 3.237 vagas em 69 cursos de graduação da Unicamp.  


A orientação é para que os candidatos cheguem ao local de prova às 12 h (horário de Brasília), já que o acesso aos locais de prova será permitido impreterivelmente até as 13 h (horário de Brasília).  


A Comvest orienta aos candidatos que chegarem com antecedência que não se aglomerem nos acessos e mantenham o distanciamento social de no mínimo 1,5 metro até a entrada nas salas de prova. É obrigatório o uso de máscara em todos os espaços.  


Confira, a seguir, os comentários dos professores do colégio e curso Poliedro sobre a prova do primeiro dia da segunda fase da Unicamp.  


Para a coordenadora de Redação do curso Poliedro Campinas, Gabrielle Gulgueira Cavalin, a primeira proposta era escrever um discurso político, como se fosse um vereador fazendo um discurso para estudantes sobre derrubada ou permanência de estátuas. Muito em pauta no cenário politico atual. A derrubada de estátuas foi um tema bastante falado no ano passado.  

 
O segundo era um texto de entrada para um diário, um gênero que permite narrar para deposi refletir. O aluno teria que se colocar no lugar de um trabalhador que estava com medo de contrair Covid-19 por conta de sua ocupação, com o objetivo de denunciar a necropolítica, pandemia.

 
"A Unicamp se mostrou super atualizada e conectada com a realidade nos gêneros e temas", analisa Gabrielle.

 
As provas de Língua Portuguesa, Literatura e Inglês exigiram bastante da capacidade de interpretação dos estudantes, segundo Amanda Ribeiro Biscuola de Souza, coordenadora do curso Poliedro Campinas.
Entre os destaques da prova de Literatura, estão uma questão sobre um rap dos Racionais MCs e um poema sobre Penélope e Ulisses.  


Na prova de Língua Portuguesa chamou a atenção uma questão baseada num texto da atriz Regina Casé sobre capacitismo.  


A prova de Inglês foi composta por duas questões interdisciplinares, uma pergunta de inglês e história sobre o papel da mulher negra na representatividade e uma questão com química, sobre resíduos químicos nos oceanos em decorrência da existência de plástico.  


Confira a correção feita pelos professores do Poliedro no site do colégio.