Noticias

Interpretação de texto é a chave para se dar bem em inglês

Vestibulares e Enem privilegiam capacidade de entendimento dos candidatos ao invés de focar em gramática

| Da Redação

 
 


 

Esta é a penúltima semana da primeira fase do simulado Virando Bixo edição 2020. E a prova é de inglês.  


Para dar aquela forcinha para quem está se preparando para os vestibulares de janeiro, o professor Francisco Oliveira, que dá aula de inglês no curso Poliedro, traz algumas dicas, baseadas nas características das provas dos vestibulares da Fuvest e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).  As dicas valem tanto para a primeira fase quanto para a segunda fase, que será em fevereiro.


E se você quiser relembrar as características da prova de inglês no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que está marcado para o próximo domingo, confira esta matéria do Virando Bixo.  


Vale lembrar que o essencial para se dar bem em inglês no vestibular e no Enem é focar na interpretação de texto. Leia mais a seguir:  


Quais as características centrais das provas da Unicamp e Fuvest? São muito diferentes?  

As provas de inglês da Fuvest e da Unicamp cobram apenas interpretação de textos e têm enunciados e alternativas propostas redigidas em português. Ambas utilizaram questões interdisciplinares nos 2 últimos anos. Essa é a parte comum a ambas.  

 

A Unicamp apresentou 10 questões na 1ª fase nos três últimos anos, ao passo que a Fuvest trouxe 5 questões em 2018, 7 em 2019 e 8 em 2020.  

 

A Unicamp tem adotado o padrão de 1 texto para cada questão, enquanto a Fuvest ainda tem textos com 2 ou 3 questões cada, além de alguns com apenas 1 questão cada. Geralmente são de gêneros textuais diferentes posts de redes sociais, poemas, tirinhas etc.  

 

Vale notar que a Unicamp recentemente passou a usar uma técnica de elaboração de alternativas que foi criada e consagrada pela Fuvest: a resposta certa é redigida com palavras diferentes, inéditas, que não estavam no texto base, mas que formam uma mensagem condizente com o trecho original do texto.
 

O que o estudante deve fazer, durante a prova, se tiver dificuldade em entender o enunciado?  

Ao ler o enunciado, o estudante deve identificar as palavras chave e voltar ao texto para localizar o trecho em que elas estão contidas. Na maioria dos casos ele irá conseguir fazer esta localização e, a partir daquele contexto, perceber o trecho que se encaixa com aquilo e identificar o que vem a ser a resposta propriamente dita.
  

Alguma outra recomendação?  

Uma recomendação importante é que o estudante não deve se deixar guiar apenas pelas palavras semelhantes ou repetidas do texto são armadilhas para indução ao erro. O que se deve analisar é a mensagem geral da alternativa proposta. A banca escreve alternativas erradas usando palavras do texto indução ao erro por semelhança mas, por outro lado, escreve a única alternativa correta com palavras diferentes, inéditas, mas que formam uma mensagem que se equivale ao original do texto.