Noticias

Fatec divulga lista de cursos mais concorridos no vestibular

Seleção de ingressantes será feita por meio de análise do histórico escolar, por causa da pandemia de Covid-19

| Da Redação

 

As Fatecs estão oferecendo mais de 15 mil vagas em diversas unidades espalhadas pelo estado de São Paulo

 

Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) é o curso superior tecnológico mais procurado no processo seletivo das Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs) no vestibular para o processo seletivo do segundo semestre 2020.  


O maior índice de candidatos por vaga foi registrado nas seguintes Fatecs Zona Leste (37,33), São Paulo (35,36, à noite, e 24,53, de manhã), Carapicuíba (31,23) e Zona Sul (24,43); e na Fatec Sorocaba (24,38 c/v).  


Outros cursos que se destacam são da área de Gestão e Negócios: Marketing (32,51) e Gestão de Negócios e Inovação (27,34), ambos na Fatec Sebrae; Gestão Financeira, na Fatec Osasco (29,15); e Gestão de Recursos Humanos (26,40), na Fatec Ipiranga.  


No total, o número de inscritos para concorrer às mais de 15 mil vagas oferecidas neste Vestibular ultrapassa 96 mil. É possível consultar a demanda por curso e unidade no site vestibularfatec.com.br. A lista de classificação geral também estará disponível apenas no site oficial do Vestibular no dia 10 de agosto.  


Seleção  


Neste segundo semestre de 2020, o Vestibular para os 81 cursos superiores tecnológicos gratuitos foi estruturado por análise de histórico escolar, sem prova presencial ou online.  Consulte mais informações no site da Fatec.


Serão avaliadas as notas de Língua Portuguesa e Matemática do 3.º ano do ensino médio. Candidatos que estão cursando o ensino médio na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) podem apresentar notas referentes ao segundo termo deste ciclo, desde que no ato da matrícula comprovem a conclusão do ensino médio.  


O processo seletivo foi ajustado para atender ao distanciamento social, recomendado pelo Governo do Estado de São Paulo e autoridades sanitárias, por causa da pandemia de Covid-19.  


A previsão é de que as aulas comecem de forma remota (online), até que as regras do isolamento social sejam flexibilizadas a ponto de tornar possível o retorno das atividades presenciais.