Noticias

Enem 2020 tem 5,7 milhões de inscrições confirmadas

Número é 13,5% superior ao registrado no ano passado; maior parte dos participantes é mulher, parda e tem até 20 anos

| Da Redação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) registrou 5.783.357 inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Do total, 5.687.271 se inscreveram para fazer o Enem impresso e 96.086, para o Enem Digital.  

 

O total de inscritos é 13,5% maior do que no ano passado. Do total, 83% efetuaram inscrição gratuita, por atenderem aos critérios de isenção especificados pelos editais ou estarem concluindo o ensino médio em escola pública neste ano.  

 

As datas das provas ainda estão indefinidas. O calendário original previa que tanto o Enem impresso quanto o Enem Digital seriam realizados em novembro, mas o exame será adiado por causa da pandemia do novo coronavírus. Até o dia 30 de junho, o MEC está realizando uma enquete com os inscritos sobre as novas datas na Página do Participante. São três opções:  


Enem impresso: 6 e 13 de dezembro de 2020 / Enem Digital: 10 e 17 de janeiro de 2021 

Enem impresso: 10 e 17 de janeiro de 2021 / Enem Digital: 24 e 31 de janeiro de 2021  

Enem impresso: 2 e 9 de maio de 2021 / Enem Digital: 16 e 23 de maio de 2021

  

Inscritos no Enem 2020 podem votar em enquete sobre as datas de realização das provas na Página do Participante
 

Outras informações sobre perfil dos inscritos no Enem 2020  


- A maioria, 65,6% dos participantes do Enem 2020 (3.794.543 participantes), concluíram o ensino médio em anos anteriores.  

- Mais da metade dos participantes confirmados tem até 20 anos de idade. O grupo de inscritos até os 18 anos concentra 40,6% do total, enquanto 15,9% têm 19 e 20 anos.  


- Do total de inscritos no Enem Digital, 36,3% têm de 21 a 30 anos de idade e 19%, de 31 a 59 anos.  


- As mulheres são maioria, com 60% das inscrições confirmadas.  


- A maior parte dos participantes se autodeclarou parda (47%); 34,7% são brancos; 13,3% são pretos; 2,2% são amarelos; 0,7% são indígenas e os demais optaram por não informar.