Noticias

7 dicas para revisar o conteúdo de história cobrado no Enem

Prova da semana no simulado Virando Bixo contém 30 perguntas sobre a disciplina. Se você ainda não participa, inscreva-se já!

| Da Redação

O conteúdo de história para o vestibular é muito extenso. Então, como organizar os estudos? O que priorizar? O professor Eduardo Duique, da Oficina do Estudante, selecionou algumas dicas para quem está se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para o vestibular.

Além disso, a prova da semana do Virando Bixo é de história. Então, você vai poder rever uma parte importante do conteúdo cobrado nos principais exames.

O Virando Bixo é um simulado gratuito da EPTV, desenvolvido em parceria com a Oficina do Estudante. Se você ainda não participa, é só fazer o cadastro e começar a responder as questões. Mesmo que quem não fez as provas anteriores, passa a ter acesso a elas ao fazer a inscrição.

Confira, a seguir as dicas do professor Duique:

1 - Nos vestibulares, história geral e história do Brasil tratam da história de longa duração. Nessa perspectiva, o aluno precisa conhecer as características gerais de cada período, tanto da história material (socioeconômica, relações de trabalho, exploração), quanto da história imaetrial - a história da cultura, do pensamento, da política, das artes, crenças e valores.

2 - As características que marcam cada período se transformam e também permanecem ao longo da história. Nos vestibulares, permanências e rupturas são tradicionalmente cobrados, então o aluno precisa ficar atento a essas características.

3 - Alguns temas são mais cobrados do que outros. Geralmente, aqueles relacionados aos períodos históricos mais recentes. Em história geral, muita atenção à história contemporânea em diante, ou seja, a Era das Revoluções, os séculos XVII, XIX e. principalmente o século XX, fundamental para a compreensão da atualidade.

4 - Em história do Brasil, vale o mesmo:embora Brasil Colônia e Império entrem em prova, o destaque está no Brasil Republicano, na Ditadura Militar e na Nova República.

5 - A história que ensinamos e que é cobrada no Enem e no vestibular é pensada para a sociedade e se propõe crítica, cidadã e inclusiva. Portanto, é preciso observar as diversas narrativas, não somente a história oficial. Fique atento ao que está sendo discutido agora - por exemplo, questões de gênero em sua relação com a história. No caso das questões de gênero, vale estudar o papel da mulher na Antiguidade, na Idade Média, nos diversos momentos da história do mundo ou do Brasil. Esta é uma demanda da nossa sociedade, do nosso momento e o vestibular reage a isso.

6 - Não perca de vista a história fora do eixo eurocêntrico - a história da África, a história da Ásia, da Meso América pré-colonização ou dos indígenas pós-colonização também são temas que vêm aparecendo com mais frequencia.

7 - Além da apostila e da sala de aula, busuqe a expansão do seu repertório. Boas exposições e bons documentários costumam aparecer em prova. 

E para completar, assista ao vídeos do professor Vitor Ryovas sobre o Brasil da época da Bossa Nova: