Avanço da tecnologia impulsiona mercado na área de Farmácia

Diversidade de possibilidades de atuação profissional é fator que atrai a estudante Bruna de Moraes, aluna da USF

    • Da Redação
    • /
    • Marta Avancini

Testar substâncias usadas na composição de medicamentos, verificar a composição de remédios e cosméticos e checar normas sanitárias são algumas das oportunidades de atuação do profissional formado em Farmácia. Essa diversidade é justamente o que atraiu a estudante Bruna de Moraes, de 25 anos, que cursa a graduação em Farmácia na Universidade São Francisco.  

Ela conta que escolheu o curso por "afinidade". "Eu já havia feito o técnico na área e gostava bastante", diz. Atualmente, ela faz estágio numa farmácia de manipulação. "Gosto muito, pois é uma oportunidade de conhecer mais a área, somar aprendizagem e, assim, chegar mais preparada ao mercado de trabalho".   

A estudante Bruna Marques, que cursa Farmácia na USF

As possibilidades de inserção no mercado de trabalho são promissoras: segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) existem cerca de 97 mil farmácias e drogarias no Brasil, que possui o quarto maior mercado do mundo nessa área.  

Além disso, o desenvolvimento tecnológico pode aquecer o mercado de trabalho, por conta dos investimentos em medicamentos que utilizam nanotecnologia.  

Outra frente promissora é a de farmacêutico clínico, carreira bastante valorizada, principalmente após a aprovação da lei 13.021, de agosto de 2014, que exige a presença de um farmacêutico em farmácias. Entre as atribuições deste profissional está realizar consultas e avaliações farmacêuticas, além de verificar se a prescrição médica atende aos parâmetros técnicos e legais.  

O curso  

A graduação em Farmácia geralmente dura cinco anos. Por ser um curso da área da saúde, o aluno cursa disciplinas como anatomia, biologia e fisiologia. Além disso, boa parte das disciplinas envolve conhecimentos de química e física.  

Ao longo do curso, o aluno aprende a examinar e testar substâncias, a identificar reações no organismo, fazer análises clínicas e toxicológicas, entre outras coisas.  

Para se formar, é preciso fazer estágios e um trabalho de conclusão de curso.  

Consulte aqui as notas de corte médias para o curso de Farmácia no Sistema de Seleção Unificado (Sisu) e Programa Universidade para Todos (ProUni).



Comentários

Confira também