Noticias

Enem e vestibular: os 5 tópicos de História mais recorrentes

Virando Bixo está na terceira semana da Fase 1 com 30 questões online; o simulado é gratuito, então perca tempo e se inscreva já

| Da Redação

 

 

Esta é a terceira semana do Simulado Virando Bixo 2020 e a disciplina da vez é História.  Quem está participando do simulado vai responder a 30 questões de múltipla escolha sobre a disciplina elaboradas pelos professores do curso e colégio Poliedro, parceiro do Virando Bixo

 

O Virando Bixo é um projeto da EPTV, criado especialmente para apoiar os estudos de quem está se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares. As questões são elaboradas, seguindo as características dos principais exames, então são um ótimo guia de estudos.
 

Sem contar que os participantes do Virando Bixo concorrem a prêmios. O vencedor da categoria Vestibulando vai ganhar um computador e o primeiro colocado na categoria Estudante vai receber como prêmio um curso de inglês.
 

Se você ainda não se inscreveu, faça isso já! É gratuito e basta fazer um cadastro AQUI e começar a responder às provas. As provas das semanas anteriores ficam disponíveis para todos os participantes, independentemente de quando a inscrição é feita.  Saiba mais sobre o simulado nesta matéria.
 

E para dar aquela ajuda na prova da semana e nos estudos, o professor Rogério Bonfá, que dá aulas de História do Colégio Poliedro de Campinas tira algumas dúvidas recorrentes entre os vestibulandos. Confira a seguir!
 

1.O que é mais recorrente nos vestibulares? História do Brasil ou História Geral?  

A diferença de recorrência é mínima, de aproximadamente 15%, se compararmos um tema com o outro. No Enem, por exemplo, existe um foco maior em História do Brasil. Já na Unicamp, Fuvest e Unesp, que estão entre os maiores vestibulares do país, cai mais História Geral, mas a diferença é muito pequena. Por isso, é essencial estudar tudo para não correr riscos. Uma recomendação é que o estudante esteja sempre atento ao edital da prova e que não deixe nenhuma matéria de lado, ampliando, assim, suas possibilidades de obter um bom desempenho no exame. 

 

2.É importante lembrar datas e nomes?

As provas perderam o perfil de cobrar datas e nomes. Agora, o mais importante é saber contexto histórico. Deve-se ter noção dos acontecimentos em linha cronológica. Criar uma linha do tempo é uma boa estratégia para gravar a ordem dos fatos e até mesmo ajudar na memorização.
 


3.Qual a dica para estudar História?

História apresenta conteúdos densos, que exigem memorização. Em primeiro lugar, é importante prestar a atenção nas aulas e fazer resumos de tudo o que for importante, não deixando de lado datas, nomes e lugares, que podem ser cobrados na prova para verificar o entendimento e a capacidade de memorização do tema.

Observe, com calma, o edital e verifique tudo o que pode ser cobrado em prova. Tente relacionar os temas, que, muitas vezes, podem se complementar, e dê prioridade dos conteúdos mais básicos para os mais avançados, assim, fica mais fácil compreender a linha de raciocínio da matéria.

Uma dica que pode facilitar bastante a fixação do conteúdo é a criação de pequenos cartões com conceitos ou o que julgar mais difícil de recordar.

4. Quais os cinco tópicos mais recorrentes?
 

Segundo a Coletânea Enem, desenvolvida pelo Sistema Poliedro para auxiliar os alunos na preparação para os principais vestibulares e exames do País, os temas prioritários para o Enem são:  

1.Segundo Reinado (10,4%)  

2.Baixa Idade Média (10,4%)  

3.A República Velha (9,1%)  

4. A era Vargas (9,1%)  

5.Governos pós-regime militar (9,1%)