Trabalhar com turismo é realizar os sonhos das pessoas

Profissional precisa estar atento aos desejos e expectativas dos clientes, além de saber planejar e organizar as viagens

    • Da Redação
    • /
    • Marta Avancini

Viajar é o melhor investimento que alguém pode fazer em si mesmo. É dessa maneira que Natália Cristina de Carvalho, 28 anos, justifica sua opção profissional. Formada em Turismo pela Faculdade Jaguariúna desde 2012, a jovem conta que escolheu fazer a graduação nessa área porque acredita que viajar é uma das melhores formas de agregar conhecimento às pessoas. "Nada se compara à experiência de conhecer novas culturas", diz a jovem.  

Depois de formada, Natália fez intercâmbio nos Estados Unidos durante dois anos como Au Pair um tipo de intercâmbio que combina trabalho e estudo. No primeiro ano, ela morou na região de Washington D.C. e, no segundo, em White Plains, no estado de Nova York. "Foi muito válido e enriquecedor", afirma ela.  

Natália Cristina de Carvalho na Brooklyn Bridge, em Nova York, durante sua viagem aos Estados Unidos

Atualmente, Natália trabalha como consultora na CI- Central de Intercâmbio. "Gosto muito de conhecer outros lugares, mas hoje em dia eu mais coloco as pessoas para viajar do que viajo", comenta.  

Sua principal função é viabilizar os sonhos e expectativas das pessoas que querem viajar. E as opções não se resumem aos tradicionais pacotes turísticos. "Muita gente não quer esse tipo de viagem, pois prefere permanecer mais tempo num lugar, conhecer a rotina e os costumes". Para esse tipo turista, existem diversas opções", detalha a consultora. 

Para que a viagem ocorra como o esperado, o profissional precisa conhecer o cliente, saber seus gostos e expectativas. "Nao basta vender o pacote. É preciso adequar a viagem aos desejos da pessoa", detalha Natália. 

Além dos tradicionais intercâmbios para adolescentes que desejam cursar parte do ensino médio em outro país, existem diversos tipos de programa para adultos e, até, para idosos. Segundo Natália, existem opções para quem quer alugar um quarto numa casa de família, para quem prefere ter mais privacidade (morando num flat, por exemplo), para quem quer estudar, para quem quer trabalhar e para quem pretende fazer as duas coisas.  

O curso  

Existem duas opções de formação para o profissional de turismo: o bacharelado, com duração média de quatro anos, e o curso de tecnólogo, que geralmente pode ser concluído em dois anos.  

O bacharelado é um curso mais abrangente, no qual o aluno faz disciplinas de várias áreas que fornecem conhecimentos que úteis para sua atuação profissional (por exemplo, administração, economia, marketing, cartografia, entre outras). Além disso, o bacharelado possui uma parte de formação específica, com disciplinas sobre hospedagem, gerenciamento de custos, ecoturismo, por exemplo.  

O curso de tecnólogo forma profissionais para atuar em planejamento e gestão de atividades relacionadas ao turismo. 

Mercado de trabalho  

São muitas as possibilidades de atuação para o profissional de turismo, em atividades que envolvem o planejamento e organização de eventos e viagens para grupos ou para indivíduos. O profissional por tanto atuar em empresas ou em órgãos de governo.  

Na área, é importante falar mais de uma língua, em especial inglês e espanhol.  

No site Quero Bolsa, você pode conferir as notas de corte para Turismo no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (ProUni) e Financiamento Estudantil (Fies)

O Ranking Universitário Folha (RUF) ajuda você a identificar os melhores cursos de Turismo.




Comentários

Confira também