MEC suspende abertura de cursos e vagas de medicina

Medida tem o objetivo de reorganizar a oferta no setor, considerada excessiva

    • Da Redação
    • /
    • Maria Marta Picarelli Avancini

O Ministério da Educação (MEC) suspendeu a criação de cursos de medicina e a abertura de novas vagas em cursos das federais já existentes durante cinco anos. O anúncio foi feito hoje (5/4). 

Estudantes durante aula em curso de medicina

A medida tem o objetivo de aprimorar a política de formação médica no Brasil e manter a qualidade do ensino. 

Para a decisão, o MEC levou em conta os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e do monitoramento 2016-2019 do Plano Plurianual (PPA) do Governo Federal, que indicam que o Brasil atingiu a meta estipulada de criação de 11 mil vagas/alunos em cursos de graduação em medicina por ano.   

A portaria também institui um grupo de trabalho para reorientar a formação médica. Durante o período de suspensão, o MEC promoverá um amplo e profundo estudo sobre a formação médica no Brasil, que contará com a cooperação do Conselho Federal de Medicina (CFM) e de associações médicas nacionais. 

De 2003 a 2018, foram criados mais de 178 novos cursos de medicina no país. Com a estreia do programa Mais Médicos, em 2013, houve um crescimento de escolas médicas e de novas vagas para cursos de medicina. De 2013 a 2017, o número de vagas saltou de 19 mil para 31 mil em todo o país, sendo 12 mil vagas a mais, por ano.  

Ouça o o podcast do MEC sobre a decisão:  


Com informações da Assessoria de Comunicação do MEC.



Comentários

Confira também