Enem 2018: confira o calendário e saiba como pedir a isenção da taxa

Edital será divulgado em 21/3; prazo para pedir gratuidade da taxa será em abril

    • Da Redação
    • /
    • Maria Marta Picarelli Avancini

Para deixar você bem informado e preparado para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, o Virando Bixo preparou esse material com as principais informações sobre a prova. 

O Enem é a principal via de ingresso nas universidades públicas no Brasil. Todas as universidades federais e diversas estaduais aceitam o resultado no exame como forma de ingresso. Com o Enem, você pode participar do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) do Ministério da Educação (MEC). O Sisu é uma espécie de banco de vagas unificado de diversas universidades públicas. 

Além disso, com a nota do Enem pode ser a porta de entrada para uma faculdade privada, pois com a nota no exame você pode participar da seleção para o Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Financiamento Estudantil (Fies).

E se você tem vontade de estudar no exterior, o Enem também pode viabilizar isso: a nota do Enem já é aceita para ingresso em 29 universidades portuguesas que mantêm convênio com governo brasileiro. Este número aumenta conforme novos convênios são fechados.  

Candidatos durante a prova do Enem em 2015

Calendário do Enem 

Resultado dos treineiros no Enem 2017: 19/3 

Divulgação do edital do Enem 2018: 21/3 

Justificativa da ausência no Enem 2017: 2 a 11/4 (na Página do Participante) 

Pedido de isenção da taxa de inscrição: 2 a 11 de abril 

Inscrição: 7 e 8/5 

Último dia de pagamento da taxa de inscrição: 24/5 

Provas: 4 e 11/11 

Inscrição 

Este ano, a taxa de inscrição está mais cara: o valor previsto é R$ 82. Em 2017, a taxa de inscrição foi de R$ 68. A taxa deve ser paga até 24 de maio nas agências bancárias, nos Correios ou em lotéricas. 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que organiza o Enem, concede isenção da taxa de inscrição para candidatos de baixa renda. São três tipos de isenção: 

        Isenção automática:       
        Concluinte do ensino médio em 2017 + estudante de escola pública 

        Isenção por lei (dois casos):
        Família com renda por pessoa igual ou menor que 1 salário mínimo e meio + todo o ensino médio cursado em escola pública ou 
        Família com renda por pessoa igual ou menor que 1 salário mínimo e meio + todo o ensino médio cursado com bolsa integral em escola privada  

    Isenção por decreto (dois casos):
    Família recebe até 3 salários mínimos + Família Inscrita no CadÚnico ou 
    Família com renda por pessoa de até meio salário mínimo + Família inscrita no CadÚnico 

Segundo o Inep, a carência deve ser solicitada no Sistema de Inscrição por meio de Declaração de Carência Socioeconômica. Se a solicitação não for aceita o participante deve pagar a taxa de inscrição. 

Falta no Enem e perda da isenção 

O candidato que teve a isenção do pagamento da taxa de inscrição no nEem e faltou ao sem justificativa, não poderá ser isento no ano seguinte. Então, quem teve isenção em 2017 e faltou ao exame, deve justificar a falta no prazo indicado no calendário acima para solicitar nova isenção.O MEC fará análise da justificativa e determinará se o candidato será ou não beneficiado pela isenção novamente. 

As provas do Enem 

O Enem é composto de uma redação e de quatro provas objetivas, uma para cada área do conhecimento: 

Matemática e suas Tecnologias 

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Literatura, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação, na de Linguagens) 

Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Física, Química e Biologia, na de Ciências da Natureza) 

Ciências Humanas e suas Tecnologias História, Geografia, Filosofia e Sociologia aparecem na prova de Ciências Humanas) 

Cada prova objetiva tem 45 questões de múltipla escolha. Elas têm diferentes graus de dificuldade para testar o que os alunos aprenderam no ensino médio. As questões exigem do candidato capacidade de interpretação de texto. 

A redação é do tipo dissertativo-argumentativo. O texto deve conter no máximo 30 linhas. O candidato precisa demonstrar que conhece o tema da redação e que tem domínio da língua portuguesa. Geralmente, a redação do Enem enfoca questões sociais da atualidade. 

Saiba mais na página oficial do Enem.




Comentários

Confira também