Língua portuguesa na Fuvest 2018: enunciados claros, mas sofisticados

Confira a prova corrigida pelos professores do Elite Pré-Vestibular e o vídeo com comentários sobre o exame

    • Virando Bixo
    • /
    • Virando Bixo

Confira a correção da prova de língua portuguesa e redação do vestibular Fuvest pelos professores do Elite Pré-Vestibular Campinas, clicando aqui.

A prova foi realizada ontem (domingo, 7). Hoje os candidatos que concorrem às vagas 8,4 mil vagas oferecidas pela Universidade de São Paulo (USP) fazem a prova das disciplinas do núcleo comum do ensino médio. Leia mais sobre o vestibular 2018 da Fuvest nesta matéria do Virando Bixo.

Lingua portuguesa

Uma prova com enunciados claros, mas sofisticada. É dessa maneira que professores dos principais cursinhos pré-vestibular classificaram a prova de lingua portuguesa do vestibular Fuvest 2018.Um dos destaques é o fato de algumas questões exigirem que os alunos façam a relação entre gramática e literatura.

Um exemplo é a questão 9, baseada num poema do livro Claro Enigma, de Carlos Drummond de Andrade. Como alerta a professora do Viviane, do Objetivo, no vídeo do Estadão a seguir, o candidato poderia entender que a pergunta é sobre o livro, quando na verdade trata-se de uma pergunta sobre gramática. "Uma das marcas da prova foi pedir os conceitos de gramática de maneira indireta", disse ela no vídeo.

A questão 10 sobre o livro Mayombe, de Pepetela, é outro exmeplo, pois exigiu capacidade do aluno estabelecer relação com o que foi dito com a forma como está sendo dito, tendo em vista o processo criativo do autor.

Acompanhe os comentários sobre as outras questões no vídeo a seguir:

 

 

 

 

Redação

 “Devem existir limites para a arte?”. Este foi o tema da redação do vestibular Fuvest 2018. Os estudantes  tiveram como textos de apoio reportagens sobre a polêmica da exposição Queermuseu, sobre diversidade sexual, que foi cancelada em setembro do ano passado após ser aberta ao público pelo Santander Cultural em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, após a ocorrência de ataques na redes sociais

Imagens que estavam expostas foram classificadas como conteúdo de incentivo à pedofilia e zoofilia e contra os bons costumes.

Obra da exposição Queer Museu, em Porto Alegre (Foto: Divulgação)

 

 

 

 



Comentários

Confira também